.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. PORTUGAL E O CANCRO DA PR...

.arquivos

. Junho 2012

. Janeiro 2012

. Junho 2011

. Maio 2011

. Março 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds

Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

PORTUGAL E O CANCRO DA PRÓSTATA

Em Portugal estima-se serem 130 mil os doentes do cancro da próstata e com uma média de 1800 mortes por ano. A Braquiterapia é um tipo de terapia que existe há 5 anos, sendo um tratamento pouco invasivo em que os médicos inserem sementes radioactivas no doente para eliminar células cancerosas, agora beneficia de um aperfeiçoamento em que a nova técnica cirúrgica leva o tratamento a incidir só sobre o tumor e o torna mais eficaz, e permite que se poupe as células sãs do organismo. Esta técnica como pouco invasiva que é, torna-se menos dolorosa, com menos complicações secundárias e clínicas, e preserva melhor a vida sexual do doente, enquanto a cirurgia pode causar impotência.

Tem 3 diferenças em relação há Braquiterapia que se costuma fazer:

1º- as sementes radioactivas passam a estar interligadas entre si e não separadas, com um elemento que se biodegrada ao fim de seis meses e não ao fim de quatro semanas como era costume.

2º- uma maior flexibilidade na colocação, permitindo ao médico escolher melhor.

3º- as sementes são impedidas de se deslocarem para outros órgãos.

A migração de algumas sementes radioactivas (uma ou duas das 80 colocadas pelos médicos) pode ocorrer tendo como motivo a proximidade da corrente sanguínea, o que reduz a eficácia do tratamento, com esta técnica as sementes são colocadas de modo a ficarem exclusivamente em cima do tumor, de modo a destruir as células cancerosas unicamente, sem afectar as células sãs do organismo. Além desta técnica, existe a cirurgia, radioterapia e outros tratamentos também recentes com ultra-sons de alta intensidade (HIFU) e através do frio, a chamada criocirurgia.

Cerca de 10% dos doentes sobrevive uma década ou mais depois do diagnóstico, mas como é uma doença com poucos sintomas, outros 10% morre seis meses depois. Deste modo conclui-se como é importante o rastreio, aconselha-se os homens a partir dos 50 anos a fazer uma análise (PSA) para a detecção precoce do cancro da próstata.

 

publicado por Dreamfinder às 22:13

link do post | comentar | favorito

.links